terça-feira, 25 de maio de 2010

Cartaz com beijo gay gera demissão em MG

Professora demitida defendia ilustração com beijo de duas mulheres na divulgação de seminário em faculdade

DA REPORTAGEM LOCAL FOLHA SP

A demissão da coordenadora do curso de Serviço Social da Faminas (Faculdade de Minas), com campi em Belo Horizonte e no interior do Estado, causou polêmica no meio acadêmico e levou o conselho federal da categoria a reagir contra o que supostamente foi um caso de discriminação sexual.
A assistente social Viviane Souza Pereira, 33, diz ter sido desligada da instituição logo após a direção vetar um cartaz com a imagem de duas mulheres se beijando para divulgação de um seminário na faculdade.
O cartaz recusado era a reprodução da capa da agenda deste ano do Conselho Federal de Serviço Social, em que aparecem, além do beijo das mulheres, as imagens de um negro, um índio, um trabalhador sem-terra e um cadeirante.
O Conselho Federal de Serviço Social divulgou um comunicado em que afirma “repudiar” a demissão da professora e a proibição do cartaz com o casal de lésbicas e que a “atitude da Faminas de censurar a ilustração é absurda”.
“Entendemos que é uma atitude preconceituosa da instituição. Um dos temas do seminário era a diversidade e o preconceito sexual. O serviço social tem de diminuir a desigualdade, um dos princípios do nosso código de ética é lutar contra a discriminação”, afirma a presidente do conselho, Ivanete Boschetti.
A reação também foi encampada pelo Ministério Público do Trabalho, que abriu um inquérito para investigar se há cerceamento da opção sexual no ambiente de trabalho na faculdade.
A Promotoria deu dez dias para que a instituição envie vários documentos, como a lista de todas as demissões homologadas desde o ano passado.
“Recusei-me a tirar a foto do cartaz por ser contra meus princípios éticos. Não relacionaram a demissão ao cartaz, mas fui demitida no dia seguinte ao cancelamento do evento”, diz a ex-coordenadora Viviane, que afirma não ser lésbica.
A assistente social diz ter anexado documentos ao processo, como cartazes elaborados pela agência de comunicação da faculdade, que omitiram o beijo homossexual, além de alguns e-mails trocados com a direção da instituição.

“Desobediência”
A direção da Faminas nega ter havido preconceito no caso e diz que a demissão decorre de “desobediência” da ex-coordenadora. Gerente administrativo da faculdade, Eduardo Goulart diz que, depois de ver o beijo gay excluído do cartaz, a professora ligou para os palestrantes convidados e cancelou o seminário à revelia da instituição.
O caso também mobilizou a Enesso (Executiva Nacional de Estudantes do Serviço Social), que diz “repudiar a atitude conservadora, discriminatória e autoritária” da faculdade, e associações de defesa de direito dos gays de Minas, que afirmam que irão à Justiça.
O conselho federal diz que vai organizar, em frente à faculdade, um ato de desagravo à demissão da assistente social.

(VINÍCIUS QUEIROZ GALVÃO)

Nenhum comentário:

Related Posts with Thumbnails

Mapa Aracaju GLS - sua diversão esta aqui!


Visualizar Espaços GLS de Aracaju em um mapa maior